Reportagem

Visita ao Centro Emissor de Monsanto com a Ciência Viva

O EXPRESSO do Oriente visitou o Centro Emissor de Monsanto, onde uma enorme torre de comunicações permite uma das melhores vistas sobre a cidade de Lisboa.

A Ciência Viva no Verão em Rede, uma iniciativa que ano após ano promove centenas de actividades em todo o país, para todas as idades, foi uma excelente oportunidade para ficarmos a conhecer as instalações do Centro Emissor de Sinais de Televisão de Monsanto, bem no coração daquele parque florestal.

Falamos do ponto mais importante da Rede de Distribuição de Serviços de Teledifusão da Altice Portugal, onde se encontra uma torre de 177 metros. Primeiro da RTP, depois da PT, finalmente da Altice, as instalações foram inauguradas em 1957 e receberam a visita de Marcello Caetano, ministro da Presidência, imagens que pudemos ver logo no início da sessão, enquanto os responsáveis da Altice explicavam a traços largos para que serve o equipamento.

Em resumo, o Centro Emissor de Monsanto suporta as antenas de emissão do sinal de TDT que todos os portugueses sem serviço de cabo recebem nos seus televisores (a mudança da emissão analógica para o sinal de Televisão Digital Terrestre deu-se em 2012 e estará com certeza ainda bem presente na memória dos nossos leitores); também é dali que parte a distribuição de todos os canais de TV e rádio para as plataformas Meo IPTV (box), Meo Go e Meo Satélite, bem como as transmissões de canais como a RTP Internacional, a SportTv África, a CMTV África, Cinemundo, entre outros.

A título de curiosidade, o Centro Emissor de Monsanto também recebe e difunde o Video-Árbitro da FPF e os directos dos canais generalistas (como nas etapas da Volta a Portugal ou nas imagens recolhidas em helicóptero, por exemplo). No fundo, o Centro recebe o sinal dos canais (independentemente do operador) e volta a emitir para as estações, com um delay (ou um retardamento) na ordem dos micro-segundos.

Uma vista magnífica sobre Lisboa e o Tejo

Após um percurso pelas instalações e um breve diálogo com os técnicos em pleno exercício das suas funções, chegou a altura mais aguardada, a de subir ao terraço da torre de comunicações!

A vista a partir da torre é deslumbrante, dominada pelo verde da copa das árvores de Monsanto, pelo branco do edificado na cidade e pelo azul do rio Tejo, com a Ponte 25 de Abril em grande evidência. Os aviões sucedem-se, descolando ou aterrando no Aeroporto Humberto Delgado, e a A5 apresenta um vaivém constante de viaturas, apesar de estarmos fora da hora de ponta no mês de Agosto.

Um dos visitantes nesta experiência era Sérgio Soares, que levou a filhota, Matilde. “Já tínhamos feito algumas sessões da Ciência Viva no Verão, e este evento em particular tem estado sempre esgotado. Estávamos em lista de espera. Quando recebemos o e-mail a avisar que ia haver uma sessão extra, não podíamos perder a oportunidade!”. Este informático de profissão ia apontando os vários pontos da cidade que identificava, explicando à Matilde tudo o que se observava a partir daquela varanda privilegiada, a dezenas de metros de altura.

Todos os participantes na sessão “extra” a que nos juntámos estavam na mesma situação: tinham sido convidados a visitar o Centro Emissor de Monsanto por se encontrarem em lista de espera, visto que as actividades da Ciência Viva no Verão em Rede têm uma procura esmagadora e as vagas são limitadas.

Por todo o país, o programa prossegue, diariamente, com mais de 700 acções e saídas de campo que começaram a 15 de Julho e só terminam a 15 de Setembro, sempre na companhia de especialistas. O programa completo e as informações sobre inscrições podem ser consultados em www.cienciaviva.pt/veraocv/2019.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close