Reportagem

Uma cerveja inspirada no pastel de nata

A cervejeira Dois Corvos não se cansa de inventar e desta vez tivemos mesmo de ir experimentar: a cerveja “Casamentos & Baptizados” não só é inspirada no pastel de nata como até o inclui na receita!

Chegámos ao Tap Room da Dois Corvos, na Rua Capitão Leitão, Marvila, logo no momento de abertura. Por isso, pudemos beneficiar de alguns minutos para observar bem o espaço ainda antes de entrar o primeiro cliente do dia: as mesas de bancos corridos, as paredes pintadas, as fotografias penduradas, os dois corvos negros em relevo, o grande quadro que explica o processo de fabrico artesanal da cerveja, o balcão com as 17 torneiras do precioso néctar… até o fundo da sala, onde a nossa vista se prende nos grandes e antigos barris de whisky, empilhados no canto direito.

Este espaço abriu em 2015, tornando-se o primeiro do género em Portugal. Nessa altura, a Dois Corvos contava já dois anos de existência e acabara de lançar as primeiras cervejas. Fundada por Susana Cascais e Scott Steffens, que viram no fabrico artesanal de cerveja uma oportunidade de negócio em contexto de plena crise económica, a empresa contribuiu para a revitalização da deprimida zona industrial da Marvila ribeirinha.

“Tap Room”, a sala de provas, significa na verdade qualquer coisa como “sala da torneira”, reportando-se às torneiras de onde jorra a cerveja. Desde que surgiu a hipótese de ocupar a nova fábrica, a 1,5 km de distância, o espaço cresceu: “Quando nos mudámos para lá pudemos expandir, comprar fermentadores novos, chegar a mais pessoas e exportar mais. O Tap Room também, porque duplicámos o número de cadeiras”, afirma Tiago Lopes, gestor de Comunicação da Dois Corvos.

Sentamo-nos com ele para conversar descontraidamente, a pretexto do lançamento da nova cerveja, a tal inspirada no pastel de nata.

Stout aveludada, doce, deliciosa

A “Casamentos & Baptizados” é uma das cervejas ocasionais, que em muitos casos não são repetidas, que a Dois Corvos gosta de inventar. “Ao longo de quatro anos, lançámos 130 receitas diferentes para o mercado. Gostamos de experimentar coisas e a nossa forma de estar é bastante criativa. Neste caso, foi uma colaboração com outra cervejeira, a Burial Beer Co., americana, da Carolina do Norte. São super famosos neste momento e é um privilégio para nós colaborar com eles”, resume Tiago Lopes.

A ideia de explorar este ícone da pastelaria portuguesa até foi dos americanos. Conforme nos narra o responsável de Comunicação, “Na altura, o Scott que é o head brewer, aquele que define mais as receitas, estava reticente, achava que era muito clichê. Embarcámos na aventura e acabou por ser muito satisfatório!”.

Tiago Lopes, Comunicação da Dois Corvos

A que sabe então? Após uns goles, o nosso amigo lá faz a nota de prova: “é uma cerveja do estilo stout, escura, com notas torradas que lembram café e chocolate negro; estes sabores vêm exclusivamente dos maltes que usamos, da cevada. A base mais torrada tem depois a lactose e a baunilha, além dos pastéis de nata, que lhe dão um balanço mais doce e a canela dá-lhe notas de especiaria. Tem um equilíbrio redondo e é aveludada. É uma cerveja que tem 10%, mas isso não se nota para quem a bebe”.

Quanto ao nome “Casamentos & Baptizados”, surgiu da ideia de ter uma caixa branca a dizer algo do género “Fazemos bolos para casamentos e baptizados”, um conceito que agradou aos responsáveis.

Perguntamos para quem se destina esta cerveja, conscientes de que a ligação aos pastéis de nata fazem com que, virtualmente, toda a gente a queira provar. “Há cervejas que fazemos para o nosso universo geek. Costumamos chamar-nos a nós próprios “beer geeks” [expressão que simpaticamente traduziríamos por “excêntricos da cerveja”], que é aquela pessoa que gosta de provar, percebe tudo, detecta todas as notas. Fazemos cervejas mais complexas para esse universo restrito, mas esta consegue agradar a mais pessoas: é algo complexa, mas não demasiado, é acessível a toda a gente; não é para beber muitas, é para beber devagar e desfrutar da experiência”, explica Tiago Lopes.

17 torneiras depois…

Voltando ao Tap Room, um ponto central do crescimento da comunidade e da experiência Dois Corvos… este é o sítio onde se pode experimentar novidades à pressão, sempre o mais frescas possível, incluindo as mais experimentais. É também um local para convívio para depois do trabalho, onde se pode petiscar ou mesmo jantar (tábuas de queijos e enchidos, sandes, chips, pizzas e focaccias). O horário é das 14h às 23h, sendo que no fim-de-semana prolonga a hora de fecho até à 1h da manhã. Por vezes há concertos e noites de stand-up comedy, até porque a Dois Corvos está muito ligada à música. Prova disso são as iniciativas “Ouro, Incenso e Birra”, que enchem de concertos a zona em redor, em parceria com as outras cervejeiras marvilenses.

A exportação também é importante para a empresa que, com uma produção de 2000 hectolitros anuais, já chega a mais de uma dúzia de países (à cabeça a França e a Itália). Para exportar, conforme nos revela o gestor de Comunicação, confiam normalmente num parceiro local que conhece a marca Dois Corvos e podem não saber exactamente onde ela vai parar, o que origina surpresas engraçadas: “Já aconteceu recebermos mensagens de alguém que entrou num bar super fancy em Paris e encontrou a nossa cerveja, num sítio frequentado por actores e gente conhecida”.

A cerveja que a Dois Corvos exporta é geralmente mais complexa, para um público mais especializado, e a que se encontra na grande distribuição em Portugal é menos complexa e numa oferta muito limitada.

Antes de nos despedirmos, não deixamos de lado a questão na ordem do dia quanto aos estabelecimentos comerciais da zona ribeirinha de Marvila: a pressão imobiliária. Para Tiago Lopes, “É triste o que se está a passar com alguns dos nossos vizinhos. Ganhamos todos com esta proximidade, somos não só vizinhos mas também amigos em muitos casos, damo-nos muito bem e trabalhamos muito com a Musa, por exemplo. Ficamos tristes porque já sentimos Marvila e gostávamos que fosse diferente”.

Feitas as apresentações, fica o desafio a uma visita. Sai uma “Creature” ou uma “Avenida”? Ou vamos para as sazonais e especiais? Vai uma “IPA à Pescador”? É que a “Casamentos & Baptizados” está mais que aprovada…

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Close
Close