Início » Cultura, Destaque, Dossier, Local » Ópera Chinesa no Museu do Oriente

O Museu do Oriente promove um programa comemorativo que celebra toda a exuberância da Ópera Chinesa entre os dias 1 e 3 de Dezembro.

Para assinalar o primeiro aniversário da exposição “A Ópera Chinesa”, o Museu do Oriente organiza um programa de actividades em torno deste tesouro cultural da China, entre os dias 1 e 3 de Dezembro.

Serão três dias para celebrar, tanto a exuberância em palco como os segredos dos bastidores, com o espectáculo de ópera chinesa “O Pavilhão das Peónias”, conferências e um workshop com a autora de óperas Wang Yan e o actor Dong Fei. No dia 3 de Dezembro (domingo) a entrada no Museu é gratuita.

A apresentação dos excertos “You Yuan” (Um passeio no jardim) e “Jing Meng” (Um sonho interrompido), da ópera “O Pavilhão das Peónias”, da autoria do poeta Tang Xianzu, acontece nos dias 1 e 2 de Dezembro, às 21h. Trata-se de uma representação de ópera Kunqu, uma das mais antigas formas de ópera chinesa ainda em existência, reconhecida pela UNESCO como obra-prima do património oral e intangível da Humanidade.

“O Pavilhão das Peónias” é a obra-prima de Tang Xianzu, o maior dramaturgo da dinastia Ming (1368-1644). Escrita num estilo poético erudito e lânguido, a peça revela os anseios e desgostos amorosos dos jovens na rígida sociedade feudal chinesa. Bastante ousado para a época, o tema central é o triunfo do amor sobre a razão, contra a força opressiva da tradição. A defesa da liberdade de amar, bem como o lirismo emotivo da linguagem, faz desta peça uma referência incontornável na história da literatura e do teatro da China.

No sábado, dia 2, às 17h, numa conferência de entrada livre, Wang Yan, autora de óperas, explica a arte da ópera chinesa Kunqu. No domingo, 3 de Dezembro, às 10h, o actor Dong Fei orienta um workshop sobre “Caracterização, guarda-roupa e adereços na Ópera Chinesa”, em que desvenda os truques de guarda-roupa e maquilhagem que
transformam um actor masculino numa personagem feminina – na ópera chinesa, todas as personagens, mesmo as femininas, são interpretadas por homens. Pelas 17h, Dong Fei fará uma conferência sobre Mei Lanfang, um dos mais reconhecidos artistas de Ópera de Pequim da história do teatro moderno chinês.

Ocupando todo o piso 2 do Museu do Oriente, “A Ópera Chinesa” oferece uma visão abrangente deste género performativo, em toda a sua diversidade e exuberância, através de 280 peças, como trajes, perucas, toucados, modelos de maquilhagem, marionetas, gravuras, pinturas e instrumentos musicais, bem como fotografias e
vídeos.

 

Co-organização: CICA –  China International Culture Association

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!