Sociedade

Lisboa não terá Feira Popular

Já não precisamos de moedas para os carrinhos de choque, nem de ter olho para o tirinho da sorte, não haverá casa fantasma ou poço da morte, nem sairemos do recinto a cheirar a sardinha assada ou a óleo das farturas… a opção é bem mais “clean”!

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, afirmou recentemente que o projecto de construção de uma feira popular na freguesia de Carnide, nos moldes em que o anterior executivo camarário anunciou, não vai avançar. Cai assim o desejo de muitos em dar uma voltinha no carrossel e recordar velhos tempos.

À Agência Lusa o presidente disse que não há interesse por parte dos promotores em investir num espaço deste tipo dentro da cidade e que a opção será por um espaço verde de qualidade por ser isso que “preferem as pessoas que lá vivem”. O parque terá espaços e equipamentos de lazer, onde se inclui uma piscina exterior e natural.

Fábio Sousa, presidente da Junta de Freguesia de Carnide, já tinha alertado para o estado de abandono dos terrenos destinados à feira popular onde, há cerca de um ano, os trabalhos então iniciados pelo construtor da obra ficaram parados. O autarca de Carnide afirma que não se opõe à construção de um parque verde em detrimento da suposta feira popular, no entanto mostrou a sua preocupação por as obras não desenvolverem e considera que o importante é que o projecto avance, seja para feira, seja para parque verde por ser uma factor importante de desenvolvimento da freguesia e até por questões de segurança já que o local, da forma que está, representa um perigo para a população.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close