Cultura

Amália Rodrigues candidata a “Memória do Mundo”

O Ministério da Cultura anunciou que vai candidatar as gravações de Amália Rodrigues ao programa da UNESCO “Memória do Mundo”.

Neste ano em que se comemora o centenário do nascimento da fadista, o Arquivo Nacional do Som une-se à Valentim de Carvalho – proprietária da colecção de gravações de Amália Rodrigues entre os anos de 1951 e 1990 – para preparar a candidatura promovida pelo Ministério da Cultura.
Esta iniciativa resulta do trabalho há muito desenvolvido pela empresa Edições Valentim de Carvalho na preservação e divulgação de tão importante fundo documental e do início de um trabalho conjunto com a equipa do Arquivo Nacional do Som.

O programa “Memória do Mundo” é uma iniciativa da UNESCO que visa realçar e preservar documentos ou conjuntos de documentos com especial significado e valor para a humanidade. As primeiras inscrições tiveram lugar em 1997, e até hoje já foram inscritos como “Memória do Mundo” mais de 400 documentos ou conjuntos de documentos, da Magna Carta, à Bíblia de Gutenberg.
Portugal inscreveu até hoje 10 documentos entre os quais se pode referir o Tratado de Tordesillas, o Diário da primeira viagem de Vasco da Gama à Índia, a Carta de Pêro Vaz de Caminha, ou o registo de vistos atribuídos pelo cônsul português Aristides Sousa Mendes.
No domínio do património documental sonoro, são vários os documentos inscritos: o disco com a gravação do apelo à resistência francesa na II Guerra Mundial pelo General de Gaulle; as colecções históricas dos arquivos de som de Viena, de Berlin e de São Petersburgo; as 103 fitas-magnéticas com a gravação do julgamento de Frankfurt – Auschwitz; ou uma colecção de discos comerciais de Carlos Gardel.

A presente candidatura será a primeira candidatura portuguesa de um documento audiovisual.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close