Reportagem

Gala de Fado dos 60 anos de Marvila

No âmbito das comemorações dos 60 anos de Marvila, que ainda vão a meio, a ACOF e o CLAF proporcionaram uma grande Gala de Fado na Biblioteca de Marvila.

Foi para todos os marvilenses um orgulho ver o Clube Lisboa Amigos do Fado e a Associação Cultural O Fado de mãos dadas, unidos para proporcionar ao público uma grande noite fadista.

No auditório da Biblioteca de Marvila, o ambiente era de festa e de alegria, mas mantendo sempre o silêncio que o Fado exige, excepto quando os fadistas convidavam a plateia a trautear a canção ou a acompanhá-los por meio de palmas.

Falando dos fadistas, houve-os de todas as idades, para mostrar que o Fado está bem vivo em Marvila e que arde nos corações dos jovens. Maria Passarinho era a mais jovem intérprete e provou uma vez mais o seu talento, bem como o Tiago Conceição e a Juliana Santos. A noite teve também fadistas já consagrados, como Diogo Rocha e Marco Oliveira, ou ainda Rute Soares, Conceição Ribeiro, Catarina Candeias e outros.

Todos foram acompanhados por Ivan Cardoso na viola, Pedro Soares na viola de fado e Flávio Cardoso na guitarra portuguesa. E o público aprovou sem dúvida o espectáculo, a avaliar pelo volume dos aplausos!

O presidente da Junta de Freguesia de Marvila, que participou no evento acompanhado do vogal da Cultura, Joaquim Brito, e do presidente da comissão das comemorações, António Pereira, salientou a melhor notícia da noite: a declaração de amizade e estima que envolveu os presidentes do CLAF e da ACOF, respectivamente, Armando Tavares e Adriano Santos.

Antes de a noite terminar com a entrega de lembranças institucionais, o autarca congratulou os artistas e os músicos e expressou o desejo de repetir uma gala nos mesmos moldes no próximo ano: “Há muito e bom Fado em Marvila!”, exclamou.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close