Reportagem

D. Maria II encerra para obras

Durante o ano de 2023, o Teatro Nacional D. Maria II será alvo de uma profunda intervenção que envolverá o restauro, manutenção e renovação de várias áreas do Teatro. Este projeto de intervenção foi hoje apresentado numa conferência de imprensa, que teve lugar no D. Maria II e que contou com a presença da Ministra da Cultura, Graça Fonseca, e da Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, para além do Conselho de Administração e da Direção Artística do Teatro.

As obras a implementar no Teatro Nacional D. Maria II decorrerão ao longo de um ano e serão desenvolvidas no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência, no que se refere ao investimento destinado à valorização, salvaguarda e dinamização do património cultural.

O projeto de remodelação terá em consideração o valor arquitetónico e patrimonial do Teatro, respondendo aos desafios que um monumento nacional acarreta e garantindo o respeito, valorização e procura de coerência com os elementos pré-existentes do edifício e com a sua história. Ao mesmo tempo serão implementadas soluções mais eficientes, que permitam uma redução dos impactos ambientais e uma melhoria na saúde no trabalho. (abaixo, mais detalhes sobre as áreas a intervencionar)

Programação de âmbito nacional

Durante o período em que o D. Maria II estiver encerrado ao público, a sua programação vai manter-se, sendo disseminada por todo o território nacional. “O fecho do Teatro implica redesenhar o formato tradicional da programação. O D. Maria II estará fechado durante um ano inteiro, mas a sua programação não ficará congelada. Pelo contrário, adquirirá um grande dinamismo e um alcance nacional”, refere Pedro Penim, Diretor Artístico do Teatro Nacional D. Maria II.

A Temporada 2022-2023 do D. Maria II, a primeira a ser programada por Pedro Penim, irá assim englobar uma programação verdadeiramente descentralizada, abrangendo vários pontos do país e dando especial atenção a zonas onde a oferta cultural não é tão regular, com o objetivo de contribuir para a correção de assimetrias regionais. O ano de 2023 começará no Norte do país e terminará a Sul, passando ainda pelas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Esta programação fora de portas incluirá referências clássicas do repertório dramático nacional e universal, bem como espetáculos de natureza mais experimental, espetáculos internacionais, peças para famílias e público escolar, bem como ações de formação, projetos de mediação de públicos e outros projetos que têm feito parte da programação deste Teatro.

A viagem do D. Maria II pelo país será apoiada pelo impulsionamento dado à rede de teatros e cineteatros pela DGArtes e pelo Ministério da Cultura. Paralelamente, o Teatro irá manter os projetos de abrangência nacional que, à data, já desenvolve, como a Rede Eunice Ageas, projeto de circulação nacional de espetáculos que conta com o apoio do Grupo Ageas Portugal, e o Próxima Cena, projeto de difusão de espetáculos em zonas de baixa densidade populacional, que tem como Mecenas o BPI e a Fundação ”la Caixa”.

Áreas de intervenção no D. Maria II

O projeto de intervenção do D. Maria II envolve várias áreas do Teatro, nomeadamente:

·       Limpeza das fachadas do Teatro, recuperação das cantarias e instalação de iluminação monumental com tecnologia LED.

·       Átrio, Bilheteira e Livraria do Teatro: A zona do Átrio será reformulada, facilitando a entrada no edifício e a circulação nesta área, tornando-a mais confortável e bem iluminada. A Bilheteira e a Livraria serão totalmente renovadas e fundidas num espaço único, simplificando e melhorando a experiência do espectador.

·       Sala Garrett: Atualização de infraestruturas, como substituição de toda a rede elétrica, incluindo os equipamentos de som, instalação de novos equipamentos elétricos e de luz. A Sala será ainda repintada e serão substituídos os tecidos que forram as paredes.

·       Reorganização da zona do subpalco, permitindo o melhor funcionamento de trabalhos de carpintaria e serralharia e a criação de espaços para arrecadação de equipamentos de luz, som e maquinaria.

·       Melhoria das zonas de acondicionamento de adereços de cena e figurinos, bem como da área onde se encontra a Biblioteca|Arquivo, permitindo a melhor preservação do acervo histórico.

·       Criação de uma nova sala de ensaios de apoio às produções da Sala Estúdio.

·       Centralização, num único espaço, dos vários serviços do Teatro, que se encontram atualmente dispersos por diversos locais do edifício, permitindo uma melhoria das condições de trabalho e uma maior interligação entre todos os serviços.

·       Instalação de um novo sistema de climatização na Sala Garrett, corredores, Salão Nobre a Átrio, permitindo desempenhos de maior eficiência energética.

  • Entre outras requalificações, restauros e melhorias.
Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close