DossierNacional

40 Anos do 25 de Abril – Comemorações passam por Marvila

_Praça 25 Abril MarvilaComemora-se este ano o quadragésimo aniversário da Revolução dos Cravos. Marvila vai acolher parte das comemorações promovidas pela Câmara Municipal de Lisboa, na praça que tomou como nome a data da Revolução.

Para assinalar os 40 anos do 25 de Abril, a CML promove, durante três meses, um vasto programa de iniciativas, desde colóquios a concertos, exposições e visitas guiadas. O destaque vai para as actividades de 24 de Abril no Terreiro do Paço, onde a partir das 21.30h será possível assistir a uma projecção de vídeo nas fachadas dos edifícios da praça, seguida de um concerto ligado à temática da Revolução, com nomes como Camané, Dead Combo ou Linda Martini. Já perto da meia-noite, haverá um espectáculo de pirotecnia ao som de “Grândola, Vila Morena”, de Zeca Afonso.

Já a 25 de Abril, vários locais da cidade acolherão actividades comemorativas, desde o Parque Eduardo VII ao Bairro 2 de Maio, passando pela 37.ª Corrida da Liberdade (do Saldanha aos Restauradores). Os locais emblemáticos da Revolução vão exibir fotografias datadas de 1974, registando alguns momentos importantes. Também Marvila está incluída no itinerário comemorativo, fazendo a Praça 25 de Abril jus ao seu nome.

Praça 25 de Abril

Foi em 1999 que os terrenos da antiga Fábrica de Material de Guerra deram origem à Praça 25 de Abril. No âmbito das comemorações do 25.º aniversário da Revolução dos Cravos, a Comissão Municipal de Toponímia atribuíu a nova denominação a esta praça, constando da placa identificativa a legenda “Dia da Liberdade”.

A praça recebeu ainda um monumento alusivo: uma escultura alegórica da autoria de José de Guimarães, intitulada Lisboa, numa homenagem aos construtores da capital portuguesa. Trata-se de uma figura feminina, reclinada e voltada para o Rio Tejo, que exibe as cores da bandeira.

Inaugurada no dia 25 de Abril de 1999, a praça vai receber uma intervenção de recuperação para assinalar os 40 anos da Revolução, uma vez que já mostra sinais de deterioração, naturais pelo passar do tempo.

Belarmino Silva, presidente da Junta de Freguesia de Marvila, reconhece que a autarquia local “fica muito feliz por acolher as comemorações na freguesia”. Admite como sendo “um privilégio” a freguesia possuir no seu território “uma artéria com o nome da Revolução, dedicada aos valores da Liberdade e da Democracia”. E com boa disposição, deixa um repto: “por nós, acolheríamos comemorações todos os anos”!

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close