Destaque

1200 milhões de euros para transportes da Área Metropolitana

A Área Metropolitana de Lisboa (AML) lançou um concurso público internacional no valor de 1200 milhões de euros, que vai reforçar em 40% o transporte público rodoviário existente.

Até meados de 2021, a AML vai passar a ter autocarros da marca única Carris Metropolitana, pintados de amarelo, com novas carreiras, uma frota renovada, menos poluente e horários mais ajustados às necessidades da população. O valor de 1,2 mil milhões de euros representa o maior de sempre em Portugal no sector do transporte rodoviário.

Coube ao presidente do Conselho da AML, Fernando Medina, explicar esta segunda-feira, 17 de Fevereiro, que o concurso se divide em quatro lotes de concessão, cada um correspondente a uma área do território da AML. Os quatro lotes abrangem os 18 municípios que compõem a AML, sendo dois na margem Norte do Tejo e outros dois na margem Sul.

Além de mencionar as novas ligações que até aqui não existiam e que deverão estar em funcionamento em meados do próximo ano, Fernando Medina apontou ainda benefícios como maior pontualidade, menor intervalo de tempo entre autocarros, carreiras nocturnas e ao fim-de-semana onde se justificar, consoante os dados recolhidos pelas autarquias. As novidades estendem-se ainda ao sistema de bilhética, que vai ser alterado, e ao sistema de informação, que será único em toda a AML.

O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, presente na cerimónia, destacou as vantagens que a passagem da Carris para a esfera municipal representou para a população e não se coibiu de referir igualmente a gestão ao nível da AML de todos os restantes transportes públicos: Soflusa, Transtejo e Metropolitano de Lisboa. A transferência destas empresas não acontecerá tão cedo, porém; o ministro afastou o cenário de uma transferência no prazo de um/dois anos.

Matos Fernandes acrescentou ainda que o Governo espera a proposta da AML em relação aos investimentos no horizonte até 2030, com a soma de 1100 milhões disponível para o sector no próximo ciclo. Em relação a este tema, pode ler-se no site da Câmara Municipal de Lisboa: “A AML irá assumir a gestão e planificação de todos os modos de transporte, e prepara-se para apresentar ao governo as prioridades de expansão dos meios de mobilidade pesados na região”.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close