Dossier

Ovelhas controlam vegetação na cidade

Iniciou-se na manhã do dia 18 de Dezembro, a acção experimental de pastoreio com ovelhas no âmbito do projeto co-financiado LIFE LUNGS – de adaptação às alterações climáticas (https://life-lungs.lisboa.pt/) – no qual a Câmara Municipal de Lisboa é coordenadora.

Esta acção, a chamada “C2” (rebanho de ovelhas como agente urbano não mecânico de controlo de vegetação e conservação do solo), que é como quem diz “pôr as ovelhas a pastar em vez de utilizar máquinas”, para além de reduzir o esforço humano e o consumo de energia associados ao corte tradicional, também contribui para potenciar os serviços de ecossistema das pastagens, nomeadamente o aumento da matéria orgânica do solo, aumentando a sua humidade relativa, contribuindo assim para a estabilização do solo e controle da taxa de erosão.

Dito assim, parece confuso mas, no fundo, é aproveitar o ciclo natural entre animais e natureza, desde sempre praticado em solo rural, a novidade aqui é que o método foi importado pela cidade.

A primeira fase desta acção iniciou-se na zona da Belavista, freguesia de Marvila, numa área onde foi instalado um prado de sequeiro biodiverso rico em leguminosas, um coberto alternativo aos relvados tradicionais, independente de irrigação e com alto poder de fixação de carbono e azoto estável e com elevada capacidade de resiliência, para além de promotor da biodiversidade florística.

As cerca de 20 ovelhas oriundas da Quinta Pedagógica dos Olivais vão sair 14 vezes, entre Dezembro de 2020 e 10 de Maio de 2021 para cumprir a função que agora lhes está destinada.

 

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close