Início » Desporto, Reportagem » Open Boxe Marvila junta 80 atletas

A Associação Jorge Pina dinamizou um grande evento de boxe no Pavilhão da Escola Secundária D. Dinis, chamado “Open Boxe Marvila”.

O torneio gratuito reuniu cerca de 80 atletas de equipas vindas do Norte ao Sul do país.

O objectivo era, de acordo com a organização, “a divulgação do boxe como desporto/modalidade olímpica” e ainda, como o próprio Jorge Pina afirmou ao nosso microfone, “proporcionar mais competição ao boxe nacional e incentivar os jovens que se lançam na modalidade a chegar sempre mais longe”.

O mentor da associação não esconde o desejo de “ter grandes atletas a competir ao mais alto nível no estrangeiro” e de “elevar o nível nacional até ao patamar de outros países mais fortes”.

Conhecida por trabalhar a inclusão social através do boxe e desenvolver os princípios da ética e do respeito no desporto, a Associação Jorge Pina tem planos para a internacionalização do evento para o próximo ano.

O EXPRESSO do Oriente marcou presença no pavilhão, observando bem de perto os atletas de todas as idades que se fizeram ao ringue. Uma das visões que mais nos cativou foi o jovem Lucas, portador de deficiência motora, que apesar das dificuldades deu uma excelente prova de resiliência e perseverança, na demonstração de boxe que fez em cima do ringue.

Seguiram-se numerosos combates, socos, ganchos, combinações, trocas de pernas, em que o respeito pelo adversário nunca foi “encostado às cordas”. O público também foi parte activa do espectáculo, com muitos aplausos e gritos de incentivo aos atletas.

Presente na sessão, o presidente da Junta de Freguesia de Marvila, José António Videira, agradeceu publicamente à AJP pelo trabalho desenvolvido e à Escola Secundária D. Dinis pela disponibilização do espaço, desejando um bom torneio a todas as equipas e atletas.

“O trabalho de inclusão social está a correr muito bem”, notava Jorge Pina ao nosso Jornal. “Já são visíveis grandes diferenças no comportamento e atitudes dos nossos jovens. É um trabalho que só é possível graças às parcerias que vamos fazendo, numa cooperação em rede. Se tenho vontade de entrar no ringue? Tenho, claro, mas neste momento o que me interessa é transmitir valores e princípios. Sejam lutadores não só no boxe mas em tudo na vida!”.

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!