DossierReportagem

Obras nas Piscinas dos Olivais avançam a olhos vistos

resized_Complexo Desportivo dos Olivais - à chegada (5)As obras do Complexo Desportivo dos Olivais deverão estar concluídas em Dezembro de 2014, para abrir ao público em Janeiro de 2015.

Quem o garante são os responsáveis da Ingesport, empresa espanhola especializada no desenvolvimento e gestão de complexos desportivos com vários projectos em funcionamento no país vizinho sob a marca Go Fit. São 16 os centros desportivos que a empresa explora em Espanha (11 activos e 5 em construção), aos quais se vem somar o dos Olivais.

Os centros Go Fit apostam num modelo de promoção da actividade física sob uma perspectiva de desporto, lazer e saúde, com treino profissional e personalizado, de acordo com as necessidades e objectivos individuais.

Complexo desportivo de excelência

É este o rosto das novas Piscinas dos Olivais, que a partir do início do próximo ano reabrem aos lisboetas, depois de 10 anos encerradas ao público. Com uma área interior total que ultrapassa os 10.000 metros quadrados, o complexo inclui seis salas para actividades colectivas, quatro piscinas interiores e uma exterior, três pistas de pádel, spa e várias zonas verdes. Terá ainda um parque de estacionamento com capacidade para 300 viaturas. O estúdio principal tem capacidade para algumas centenas de máquinas de ginásio e será o maior da Europa. Tudo somado, o novo centro desportivo terá capacidade para acolher até 10.000 clientes e vai criar 60 novos postos de trabalho.

Em declarações à imprensa, Jaime Gutierrez, director geral da Ingesport, realça a aposta na competitividade de preços e no factor de atracção das famílias: “queremos recuperar esta zona como local de banhos para os cidadãos. Vamos ter um pacote para as famílias, com actividades para crianças, jovens e adultos. Vamos oferecer um serviço muito bom a um preço muito competitivo”.

Sabe-se que a mensalidade rondará os 39€, aplicando-se as taxas definidas pelo Município. Outra das novidades avançadas pelo director-geral da empresa é a não obrigação de permanência: “queremos facilitar a entrada e a saída, vamos respeitar as pessoas. Pensamos que isso vai influenciar bastante a procura”.

João Galileu, director de operações da Ingesport em Portugal, destaca o elemento “hi-tech” da Go Fit. Todos os equipamentos vão funcionar com uma chave electrónica que cada cliente vai ter. Esta chave vai permitir coisas tão simples como abrir o cacifo, bastando para isso encostá-lo à porta, como também aceder à informação pessoal, aos dados biométricos e ao programa de treino individual nos computadores das máquinas. Essa informação poderá ser consultada nas várias plataformas, para que o cliente possa verificar os progressos do treino no seu smartphone, tablet ou computador pessoal quando chegar a casa.

resized_Complexo Desportivo dos Olivais - foto de grupo (1)Momento de expectativa

Presente na visita ao local, a Presidente da Junta de Freguesia de Olivais, Rute Lima, não deixou de manifestar a sua expectativa, a da autarquia local e de “todos os olivalenses e todos os lisboetas”: “as Piscinas dos Olivais foram um ex-líbris da freguesia e da cidade, e registou-se algum descontentamento por parte da população desde a altura em que foi fechada, pela perda de um equipamento desta importância”.

Para Rute Lima, o momento é de satisfação: “as pessoas criaram alguma expectativa e neste momento estamos todos muito satisfeitos ao ver a obra quase concluída”. Não deixa, no entanto, de lembrar que o anterior formato deu lugar a um novo conceito: “é natural que algumas pessoas ainda continuem a pensar que a piscina vai abrir no formato que tinha antes. Era um espaço aberto, ao ar livre, para onde as famílias vinham estender as suas toalhas”… A advertência justifica-se, para não apanhar de surpresa os mais distraídos.

A autarca não termina sem salientar a importância da preservação da memória histórica: “é muito importante para nós que o novo complexo desportivo inclua elementos que os cidadãos têm na sua memória e que tenha decidido preservar algumas das componentes históricas, como a piscina de saltos, as bancadas, a calçada portuguesa… São questões de pormenor histórico, em termos de património, que nos orgulham”.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close