Início » Sociedade » Escuteiros do Beato participam em encontro na Holanda

Um grupo de cinco Caminheiros do Agrupamento 760 dos Escuteiros do Beato participou no RoverWay que reuniu 4500 pessoas (de 32 países) na H olanda.

Antes de mais, convém explicar o que é um RoverWay: é o nome dado a uma actividade escutista que se realiza de dois em dois anos e se destina aos Caminheiros, os membros mais velhos das quatro secções do Escutismo, com idades entre os 18 e os 22 anos.

Ao longo de duas semanas, 4500 Caminheiros de 32 países reuniram-se e trabalharam em vários projectos espalhados pelo Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo). Aos nossos amigos do Beato, cinco Caminheiros e um dirigente, coube visitar vários pontos da Holanda.

Assim, a Ana Soares, a Bárbara Fontinha, o Bruno Cristóvão, a Diana Vieira, o Diogo Martins e a Raquel Alves partiram do Beato no dia 22 de Julho para o Centro Escutista de Amsterdão e daí para Roterdão, cidade que puderam visitar e conhecer, bem como a vila de Kinderdijk, nos arredores, Património da UNESCO com a sua paisagem de moinhos de vento.

Seguiram-se as actividades propriamente ditas do RoverWay, começando pela cerimónia de abertura em Haia, com as tendas montadas na praia e uns mergulhos no Mar do Norte, e seguindo depois com os projectos das equipas dos vários países, sendo que o contingente português era o mais bem representado, com 750 escuteiros.

Ao longo da duração do RoverWay, os nossos amigos puderam construir infraestruturas em plena floresta, fazer jogos de reconhecimento e interagir com as populações locais (como na vila de Hesse), fazer jogos culturais com os jovens de outros países, praticar actividades náuticas, experimentar gastronomias diferentes e conhecer também outros métodos escutistas. Também visitaram as principais atracções de Amesterdão, conheceram Nijmegen e levaram a bandeira do Beato até Zeewolde, o Campo Principal do RoverWay.

Em jeito de avaliação, e depois de salientar uma reflexão de grupo em torno do ideal “ser a mudança que queres ver no mundo”, o jovem Bruno Cristóvão conta ao nosso Jornal que “Ao longo do RoverWay tivemos a oportunidade de nos defrontar com formas diferentes de «fazer escutismo», o que nos faz, agora ser mais autocríticos para com o nosso método e igualmente mais ambiciosos. O facto do clã do Beato ter participado pela primeira vez numa actividade internacional só para Caminheiros tornou-nos, de certa forma, mais cientes daquilo que melhor tem para oferecer aos jovens escuteiros”.

A 5 de Agosto, os Caminheiros do Beato estavam de regresso, certamente mais “ricos” e com muitas histórias para contar! Esta actividade contou com o apoio da Junta de Freguesia do Beato.

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!