Início » Destaque, Dossier, Local » Emel no Bairro da Encarnação

No âmbito de uma reunião descentralizada da Câmara Municipal de Lisboa para ouvir os munícipes dos Olivais e do Parque das Nações, a presidente da Junta de Freguesia dos Olivais anunciou que a EMEL vai gerir o estacionamento tarifado na Encarnação.

A novidade surgiu no período em que os presidentes das juntas de freguesia usam da palavra, já depois de os munícipes inscritos terem exposto as suas preocupações perante o executivo municipal.

A sessão decorreu na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, no Parque das Nações, e a pressão do estacionamento tinha sido um dos temas em destaque nas intervenções dos munícipes.

Rute Lima começou por recordar que a sua posição sempre foi contrária à vinda da EMEL para a freguesia dos Olivais, recusando essa solução a menos que fosse a vontade expressa dos seus fregueses. Contudo, a autarca considera que as circunstâncias mudaram, uma vez que a cidade e a freguesia sofreram transformações significativas e que não resta outra opção.

“Transformámo-nos numa ilha da cidade, somos neste momento o parque de estacionamento dissuasor na cidade. As pessoas que vão para o centro de Lisboa, que vão apanhar o metro ou o autocarro, que vão até apanhar o avião, inclusive trabalhadores do aeroporto, estacionam na freguesia dos Olivais. Trazem-nos imensos prejuízos, materiais e morais, são um atentado à estabilidade e à paz social da freguesia”, argumentou Rute Lima.

“Numa acção concertada com os moradores, quero assumir publicamente que a Junta de Freguesia irá aprovar o zonamento sugerido pelo Município de Lisboa em relação à regulação do estacionamento nos Olivais. A entrada da EMEL nos Olivais será feita rua a rua, com a autorização da Junta”, garantiu a presidente, referindo depois os seguintes arruamentos: Rua dos Eucaliptos, Rua da Portela, Alameda da Encarnação, Rua dos Lojistas e Rua Quinta de Santa Maria.

Por fim, Rute Lima assegurou que o processo será monitorizado dia a dia, para evitar que os automóveis vão passando gradualmente para outras ruas da freguesia.

Abordando ainda outros assuntos, a presidente salientou os problemas sociais vividos na Escola Santa Maria dos Olivais, cuja presidente da associação de pais já tinha usado da palavra, e manifestou o seu apoio e preocupação com os fenómenos de guetização e exclusão social existentes.

Parque das Nações

Por seu turno, o presidente da Junta de Freguesia do Parque das Nações, Mário Patrício, abordou de forma particular o tema da segunda fase da Escola Básica do Parque das Nações. O autarca destacou os esforços desenvolvidos pela Junta de Freguesia em parceria com a associação de pais, permitindo melhorar as acessibilidades, a saída de emergência, a instalação de vídeo-porteiro, de iluminação e a revisão do modelo das refeições escolares em curso.

O presidente também mencionou os problemas diagnosticados na Alameda dos Oceanos, nomeadamente no que diz respeito à segurança e ao atravessamento em vários pontos. Quanto ao estacionamento indevido, avançou a possibilidade de estabelecer a tarifa vermelha entre a Rotunda dos Vice-Reis e a Rua da República da Argentina, incluindo todas as transversais e paralelas entre a Av. D. João II e a Alameda dos Oceanos.

Referiu-se ainda a outros assuntos, como o acompanhamento social dos arrumadores de carros, as coimas aos donos de animais de estimação e a requalificação das Ruas de Moscavide e Conselheiro Lopo Vaz.

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!