Sociedade

Lince Ibérico feito de lixo alerta para a emergência climática

É um lince ibérico, é feito unicamente com materiais de desperdício e dá as boas-vindas aos visitantes do Parque das Nações.

A assinatura nem precisava de lá estar para reconhecermos o autor, apenas olhando de longe a monumental obra de arte: Bordalo II.

O jovem artista idealizou a exposição “Attero” em Novembro de 2017, num armazém em Xabregas, altura em que aceitou ser entrevistado pelo nosso Jornal. Desde então, povoou o meio urbano de instalações que continuam permanentemente a desafiar as consciências. Todo o trabalho de Bordalo II é uma afirmação contra o desperdício, o consumo desenfreado e em defesa da Natureza.

Desta vez, escolheu o lince ibérico, uma espécie considerada como criticamente ameaçada, para o seu manifesto. Em Portugal, a viver em liberdade, não chegam a 100 indivíduos (e já foram bem menos, antes de o programa de conservação começar a produzir resultados).

A peça foi inaugurada no âmbito da conferência “Lisboa+21”, que reuniu na Altice Arena, no final de Junho, ministros de mais de uma centena de países para debater a emergência climática e que contou também com a presença do Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres.

“Parece um gato, mas com pêlos nas orelhas”

Fomos até ao Parque das Nações para espreitar a obra de arte e observar as reacções das pessoas que por ela passavam, junto ao Rossio dos Olivais, conhecido pelas suas bandeiras.

“À primeira vista parece um gato, mas com pêlos nas orelhas”, diz Mariana Ferreira, antes de explicarmos que se trata de um lince ibérico. “Não sabia que isto estava aqui, mas fiquei impressionada. De facto dá que pensar, por ter tantas peças de caixotes do lixo juntas… É uma mensagem pró-ambiente com certeza”. O namorado, Vítor, concorda e acrescenta: “Talvez fosse útil escrever algures que é um lince ibérico, afinal de contas é um animal muito ligado ao nosso país e era importante que fosse mais valorizado e querido pela população portuguesa”.

“É engraçado, parece que está a olhar para o lado. É impossível passar por aqui e não reparar, não querer tirar uma fotografia”, afirma Joana Costa. “Já tinha visto na televisão e como trabalho aqui perto quis vir ver com os meus próprios olhos, ao vivo e a cores”. Para a amiga Catarina Caldeira, que Joana convidou para ver o novo lince ibérico do Parque das Nações, trata-se de “mais uma peça incrível do Bordalo II, que não sabe fazer nada desinteressante, fica tudo fantástico”!

Nacionais e estrangeiros, adultos e crianças, todos os que passam pelo lince ibérico de Bordalo II páram para o admirar. E são poucos os que páram sem puxar do smartphone para uma fotografia!

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close