Desporto

Gonçalo Casimiro e Bárbara Neiva vencem São Silvestre dos Olivais

A São Silvestre dos Olivais regressou à estrada no dia 30 de Dezembro. Com a presença de mais de 1000 Atletas, Gonçalo Casimiro, da Casa de Benfica de Faro e Bárbara Neiva, do SL Benfica, foram os primeiros a cortar a meta, nas respectivas categorias, vencendo a 33ª edição da Corrida São Silvestre Olivais.

A corrida principal arrancou às 21h00, com o tradicional percurso de 10 km que se iniciou em frente à Junta de Freguesia dos Olivais e terminou, como tem sido habitual, no GO fit – Complexo Desportivo dos Olivais, onde decorreu a entrega de prémios, com muita festa e animação.

Gonçalo Casimiro cortou a meta em 32 minutos e 23 segundos, seguido de Nuno Carraça (Run Tejo) que terminou a prova em 32 minutos e 28 segundos. Leandro Monteiro, do Sporting CP, fechou o pódio masculino com o tempo de 32 minutos e 43 segundos.

No feminino, Bárbara Neiva, do SL Benfica, foi a primeira a terminar os 10 km do percurso, em 37 minutos e 36 segundos. Seguiram-se Sara Batista (37’59’’) e Miriam Martins (41’31’’), ambas dos Ingleses FC.

O evento foi apadrinhado por Domingos Castro (Vice-campeão Mundial 5000m em Roma 1987, 4 participações em Jogos Olímpicos – 4º em Seoul 88) e começou às 19h00, na Junta de Freguesia dos Olivais, onde se realizou a Mini São Silvestre com uma extensão máxima de 1200m, destinada aos escalões mais jovens e uma homenagem a Luís Jorge Silva, antigo Vogal do Desporto e Juventude da freguesia dos Olivais. Um pouco depois das 21h00, após o arranque da corrida principal, decorreu simultaneamente a habitual Caminhada de 4 km.

A 33ª edição da São Silvestre dos Olivais foi organizada pela Junta de Freguesia dos Olivais, em parceria com os Ingleses Futebol Clube e Câmara Municipal de Lisboa e contou com a organização técnica da Werun.

Gonçalo Casimiro, da Casa do Benfica de Faro e vencedor na categoria Masculino congratulou-se pela vitória afirmando que a São Silvestre dos Olivais “É uma prova dura, mas vinha com a lição bem estudada. Sabia que tinha de gerir até aos 5km e que depois a prova começava a endurecer. Fui-me sentido bem, devido às minhas características, sabia que conseguia ser rápido no final. Esperei até aos 500 metros e a partir daí sprintei e só parei na meta.”

Também a vencedora da categoria Feminina, Bárbara Neiva, concorda que a prova “É um percurso difícil, principalmente as subidas, mas que se adapta bem a mim. Senti-me bem e estou muito feliz por ter sido a vencedora.”

Para o ano há mais.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close