DestaqueReportagem

Parque Ribeirinho Oriente: 4 hectares de área verde junto ao Tejo

A zona ribeirinha de Marvila ganhou um novo parque verde, na extensão natural do Parque das Nações. São, para já, quatro hectares de área verde, com parques infantis e ciclovia.

Começa na Doca do Poço do Bispo e vai até aos terrenos da Matinha, acompanhando o rio numa extensão de 600 metros, onde antes havia uma estrada bastante frequentada, com duas faixas e automóveis sempre a circular. O Parque Ribeirinho Oriente é, para começar, uma área de quatro hectares, mas vai ficar com o dobro do tamanho quando estiver concluído, estendendo-se até ao molhe da marina do Parque das Nações.

A inauguração oficial aconteceu esta sexta-feira, dia 7 de Fevereiro, e contou com a presença de crianças da EB1 Agostinho da Silva, do Colégio Cesário Verde e da Associação Ester Janz, tendo estas últimas tido oportunidade de cantar ao presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e ao vereador Sá Fernandes uma canção de agradecimento.

As crianças destes estabelecimentos escolares foram as primeiras a experimentar os parques infantis do Parque Ribeirinho Oriente, com vários equipamentos em madeira, que evocam o material dos barcos e a relação com o rio e o mar daquela zona da cidade. Também ajudaram a plantar um freixo, uma pá de terra de cada vez, e receberam de presente um livro com as espécies de aves que se podem avistar na cidade de Lisboa.

O novo espaço verde, desenhado pelas arquitectas paisagistas Filipa Cardoso de Menezes e Catarina Assis Pacheco, do ateliê f/c, é atravessado por uma ciclovia, na ligação da Avenida Infante D. Henrique ao Parque das Nações, tem mobiliário urbano junto ao rio para promover o usufruto da vista ribeirinha, espaço para aluguer de bicicletas e desporto informal, um arvoredo ainda jovem composto por pinheiros mansos, freixos, sobreiros, oliveiras e amieiros, e um conjunto de equipamentos em contentores (novamente uma referência ao comércio marítimo), nomeadamente uma biblioteca e WC públicos.

Aos jornalistas, Fernando Medina sugeriu que este pode bem ser um dos mais bonitos parques verdes de Lisboa, pela vista que tem. O edil sublinhou o facto de apenas a primeira metade se encontrar concluída para dar uma ideia da dimensão do espaço e colocou a tónica na regeneração urbana que proporciona, assinalando que além de devolver espaço público aos cidadãos, a cidade está a devolver qualidade do ar às pessoas. Medina comparou mesmo a poluição atmosférica de locais como a Av. da Liberdade à cidade chinesa de Xangai.

Em declarações ao EXPRESSO do Oriente, o presidente da Junta de Freguesia de Marvila, José António Videira, congratulou-se com esta nova “ligação directa ao rio, pensada para o usufruto da população e devolvendo-lhe um espaço que estava abandonado”. “Os marvilenses, tal como todos os lisboetas, têm agora um novo espaço para passear, para praticar desporto e para conviver”, rematou, sem deixar de registar um convite a todas as famílias para visitarem o parque nos próximos dias.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close