CulturaDossierSociedade

Petição contra despejo de instituição centenária em Carnide

Tem mais de 100 anos, é instituição de utilidade pública e corre o risco de ser despejado: o Carnide Clube procura resistir ao despejo anunciado para 31 de Agosto.

Com o apoio da Junta de Freguesia de Carnide, a colectividade lançou uma petição que contava, nos primeiros dias de Julho, com mais de 1600 assinaturas online.

No texto da petição, o clube puxa dos galões de 102 anos de história (embora com o nome de Carnide Clube oficialmente registado em 1920, portanto, há 98 anos), de 500 associados e 700 atletas, bem como de sete títulos de campeão nacional de basquetebol e uma longa história noutras modalidades ao nível federado, como futsal e artes marciais.

Além do desporto, a instituição dinamiza diversas actividades culturais, como o Carnaval e os Santos Populares. No entanto, é no basquetebol que mais se destaca, com um programa educativo que abrange cerca de 300 crianças e jovens da freguesia e “a maior escola de basquetebol em Portugal”.

Com a sua sede instalada há 90 anos num palacete situado no centro histórico da freguesia, no Largo do Coreto, o Carnide Clube luta agora contra o anúncio do despejo, apelando a que a Câmara Municipal de Lisboa encontre uma solução que evite tal desfecho.

A Junta de Freguesia de Carnide garante que “apoia esta iniciativa e está do lado do Clube na defesa da permanência no espaço”. O autarca local, Fábio Sousa, afirma: “Lamentamos a situação do Carnide Clube – instituição centenária de importância fulcral para a Comunidade – e tudo faremos para a reverter. Neste e noutros casos em que a especulação imobiliária afecta cada vez mais pessoas e famílias na freguesia e na cidade de Lisboa estamos, como sempre, do lado da população”.

A presidente do Carnide Clube, por seu turno, refere não conhecer o destino previsto para o palacete que até aqui albergou a sua colectividade. Tânia Estronca supõe que possa vir a ser erigido um condomínio privado e lamenta o timing: “É o nosso maior problema numa altura em que nos preparamos para outros voos. Causa bastante instabilidade mas estamos prontos para lutar!”. Aquilo que sabe por certo é que, a menos que seja encontrada uma solução atempadamente, terá de entregar a chave no dia 31 de Agosto.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close