Início » Dossier, Nacional, Outras, Reportagem » Grande demonstração dos meios de Protecção Civil

Durante quatro dias, os lisboetas puderam espreitar carros dos bombeiros, helicópteros, tendas para cenários de operações e muitos outros recursos de vários organismos.

O espaço junto ao Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, tornou-se um autêntico museu interactivo a céu aberto, em que os lisboetas (e muitos turistas) espreitaram os recursos e equipamentos de Protecção Civil que ficaram em exposição de 28 de Setembro a 1 de Outubro. A organização coube ao Serviço Municipal de Protecção Civil.

O EXPRESSO do Oriente esteve presente logo desde o primeiro momento de destaque, em que perto de 100 crianças dos Olivais, ao cuidado da sua Junta de Freguesia, participaram num workshop de suporte básico de vida, dinamizado pelo INEM. Auxiliados por pessoas treinadas, pertencentes ao INEM, à Cruz Vermelha Portuguesa, aos três ramos das Forças Armadas, à PSP, ou ao Regimento de Sapadores Bombeiros, os mais novos treinaram as manobras de reanimação provavelmente pela primeira vez na vida.

Ali ao lado, no chamado Rossio dos Olivais, onde se encontra a icónica fileira de bandeiras nacionais, o dispositivo estava montado e havia de tudo um pouco: desde a mascote da Protecção Civil “Tinoni” aos segways da Polícia Municipal, passando pelo helicóptero da Força Aérea, os barcos e motas da Polícia Marítima, os veículos do GIPS da GNR ou os fatos completos da Força Especial de Bombeiros.

Outro momento forte do evento foi o simulacro de catástrofe de domingo, que motivou uma grande concentração de pessoas para assistir ao que se ia passando. Foram várias as entidades a entrar em acção, o Corpo de Intervenção da PSP até teve de controlar uma multidão (de voluntários) descontrolada, mas porventura as estrelas do dia terão sido os elementos do RSB que mostraram ao vivo uma acção de desencarceramento de vítimas, furando paredes de betão com uma parafernália de aparelhos.

A presidente Rute Lima juntou-se aos autarcas do Beato, Silvino Correia, e do Lumiar, Pedro Delgado Alves, para assistir a este momento que teve um contributo significativo dos núcleos locais da Protecção Civil das três freguesias.

Em termos de espectacularidade, vale a pena mencionar ainda o resgate feito no teleférico, protagonizado também pelo RSB e pela GNR, que pôs toda a gente a olhar para cima. Resta esperar que, quando chegar o dia, estejamos preparados para reagir a uma situação de catástrofe!

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!