Início » Reportagem » Polícia Judiciária faz uma pausa no combate ao crime para… jogar à bola

O EXPRESSO do Oriente voltou a marcar presença no Torneio de Futebol Paulo Sacramento, um torneio em que os vários departamentos da Polícia Judiciária se defrontam dentro do campo para conviver e honrar a memória de um colega querido por todos.

O crime organizado, o tráfico de estupefacientes, o terrorismo, o crime económico e financeiro e a corrupção são o inimigo que combatem como missão. O distintivo da PJ é o que os une.

Debaixo do mesmo sol abrasador (quem diria, em pleno mês de Abril!) mas em lados opostos do campo, estes jogadores – e jogadoras – amadores divertiram-se e conviveram, festejaram golos e questionaram o árbitro, num torneio de futebol que já vai na sua quinta edição.

Organizado pela Associação Desportiva, Cultural e Recreativa da Polícia Judiciária (ADCRPJ), o Torneio de Futebol Paulo Sacramento evoca a memória de um efectivo da PJ que faleceu em 2002 precisamente durante a realização de um torneio de futebol.

Enquanto a bola rolava nos campos do Estádio 1.º de Maio – INATEL, conversámos com Alves da Cunha, presidente da ADCRPJ. O responsável explicou-nos que a Associação decidiu, pela primeira vez na sua história, eleger um sócio honorário, em sede de Assembleia-Geral. “Elegemos o sócio mais antigo da Associação, o senhor Alpoim Ferreira, como nosso primeiro sócio honorário. E nada melhor que juntar os dois acontecimentos, o torneio de futebol e o jantar de convívio de logo à noite, para homenagear este nosso grande amigo”.

“Este ano temos mais equipas femininas do que o ano passado”, continua Alves da Cunha. “Estou convencido que o sector feminino vai estar cada vez melhor representado na Polícia Judiciária, nomeadamente na área da investigação criminal. Fomos abençoados por esta tarde magnífica e logo à noite será um convívio muito positivo. Teremos connosco várias individualidades de renome, cuja presença muito agradecemos, tal como ao INATEL, uma instituição que nos apoia sempre que necessitamos”.

A amizade e o fair-play foram a nota dominante numa tarde em que não faltaram golos para animar a malta. Festejaram de forma particularmente efusiva as senhoras, que deram “show de bola” e ensinaram como é que se faz!

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!