DestaqueEducação

Nove escolas recebem filhos de trabalhadores essenciais

São nove as escolas prontas para receber os filhos dos funcionários públicos de serviços essenciais, cobrindo a área da cidade.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Lisboa explica que “No seguimento do encerramento das actividades lectivas – medida destinada a evitar a generalização do contágio pelo novo coronavírus – os filhos dos funcionários públicos de serviços essenciais (como os dos serviços de saúde, de higiene urbana e de segurança, entre outros) vão poder aceder a 9 escolas, cobrindo a generalidade do território do Município”.

São elas a EBi São Vicente Telheiras do Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira, a Escola Secundária Gil Vicente do Agrupamento de Escolas Gil Vicente, a EB Mestre Arnaldo Louro de Almeida do Agrupamento de Escolas Marquesa de Alorna, a EBi Patrício Prazeres do Agrupamento de Escolas Patrício Prazeres, a Escola Secundária do Lumiar do Agrupamento de Escolas Prof. Lindley Cintra, a Escola Secundária do Restelo do Agrupamento de Escolas do Restelo, a EB Leão de Arroios do Agrupamento de Escolas Luís de Camões, a EB Nuno Gonçalves do Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves e a EB Paulino Montez do Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais.

Os alunos abrangidos pela acção social escolar do escalão A, B e NEE, estimados em 8450 crianças do jardim-de-infância e do 1.º ciclo, vão continuar a beneficiar de refeições, como habitualmente.

As refeições incluem pequeno almoço, almoço e lanche, em sistema take-away, e estão disponíveis em todos os agrupamentos escolares da cidade. As escolas referenciadas como ponto de recolha funcionarão das 12h às 13h30 e de acordo com o quadro disponível aqui.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close