Reportagem

Inaugurado Centro Interpretativo da História do Bacalhau

Integrado no projecto do Novo Cais de Lisboa no âmbito da reabilitação da frente ribeirinha, foi inaugurado em Lisboa, no dia 22 de Julho, o Centro Interpretativo da História do Bacalhau, no Torreão Nascente do Terreiro do Paço, para dar a conhecer a história da pesca do bacalhau retratado nas diversas fases desta arte tão portuguesa.

Símbolo máximo da gastronomia e da identidade nacional, o “fiel amigo” tem aqui destaque desde a sua pesca até ao prato, por isso este museu integra vários núcleos expositivos, em duas áreas principais:

O Mar, no piso 0, onde o público pode aprender mais sobre a pesca do bacalhau e ficar a saber a forma como os pescadores a faziam, assistir a relatos de momentos épicos e de acontecimentos dramáticos que a pesca implicava, ou participar numa experiência interactiva que permite “navegar”, durante um minuto, a bordo de um dóri – uma pequena embarcação onde se fazia a pesca do bacalhau. Mas há muito mais, como por exemplo, um livro gigante onde é narrada a pesca dos portugueses no Atlântico Norte, ali pode também observar o espólio de objectos usados na pesca do bacalhau e que agora pertence ao Museu Marítimo de Ílhavo.

O piso 1, mais dedicado ao alimento em si, mostra-nos de que forma o bacalhau entrou na alimentação e na cultura dos portugueses. Aqui, o visitante pode participar uma degustação virtual, consultar a Enciclopédia do Bacalhau – certificada pela sua Confraria Gastronómica -, tirar uma fotografia a bordo de um dóri, conhecer a pesca da actualidade e resolver todas as curiosidades que possa ter sobre o tema, como por exemplo quem foram o Brás ou o Gomes de Sá!

No Centro existe ainda uma mercearia, onde está localizada a bilheteira e vários espaços para venda de artigos alusivos ao bacalhau, bem como um espaço de venda do mesmo. Há também o Terra Nova, um restaurante temático onde o bacalhau é rei e onde pode mandar vir uma dose à Narciso, à Minhota, com grão ou apenas numa saladinha. É também convidado a deixar as suas receitas, mas aquelas que pouca gente conhece… com natas já não é assim tão inédito, esqueça!

Nestes tempos em que não podemos dar “um bacalhau”, estiveram presentes na inauguração o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina e o Presidente-Adjunto da Associação Turismo de Lisboa, José Luís Arnaut, entre muitos outros participantes, todos com a devida distância de segurança e etiqueta respiratória.

Fundado em conjunto pela Associação Turismo de Lisboa e pela Câmara Municipal de Lisboa, o Centro Interpretativo da História do Bacalhau é um projecto do arquitecto Tiago Silva Dias, conta com a participação de Álvaro Garrido, no Comissariado Científico, e do NewsMuseum (Projeto de Experiência do Visitante), bem como com a colaboração do Museu Marítimo de ílhavo. Está aberto todos os dias, das 10h às 20h e para entrar e poder desfrutar de tudo isto paga 4 euros por adulto, mas se for um sénior com mais de 65 anos ou um estudante com mais de 16, paga apenas três euros, já dos 6 aos 15 anos paga-se dois euros. As crianças até aos 6 anos não pagam.

Há também os “combinados”:

– História do Bacalhau + Lisboa Story Centre – 9euros;

– História do Bacalhau + Arco da Rua Augusta – 9euros;

– História do Bacalhau + Lisboa Story Centre + Arco da Rua Augusta – 11,50euros.

Aproveite a calma proporcionada pelo tempo de férias e dê um saltinho ao novo espaço de conhecimento de Lisboa. Ali, bem na frente ribeirinha!

FOTOS CML

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close