Início » Cultura, Dossier, Local, Outras » Escavações no Poço do Borratém expõem cemitério medieval

O objectivo era apenas arranjar espaço para instalar ecopontos subterrâneos mas tornou-se numa descoberta arqueológica muito interessante.

A Câmara Municipal de Lisboa tem promovido intervenções em espaços “livres” afim de enterrar ecopontos, uma solução tida como mais eficiente e adequada ao perfil da cidade. A descoberta de vestígios arqueológicos não é surpreendente, mas a magnitude do que foi encontrado no Poço do Borratém é digno de nota: foram encontrados vários esqueletos numa necrópole cristã que remonta a finais do século XIV e início do século XV.

A fé dos indivíduos enterrados no local, situado na zona de confluência entre a Rua da Madalena, a Rua Condes de Monsanto e o Poço do Borratém, é confirmada pela colocação dos pés, que se encontravam virados para nascente, à espera do Juízo Final, informa a Câmara de Lisboa.

De acordo com a coordenadora científica do projecto, Vanessa Filipe, “a possibilidade de existirem esqueletos era enorme”, já que os arqueólogos já sabiam que no local tinham existido duas ermidas.

As ossadas pertencem a homens e mulheres de várias idades, incluindo jovens e crianças, de origem humilde e sem grandes posses, já que os esqueletos não estavam acompanhados de qualquer espólio e os corpos foram sepultados directamente na terra ou envoltos em mortalha.

Haverá mais ossadas nas imediações do perímetro escavado, mas as obras não prevêem a escavação em redor da área destinada ao enterramento dos ecopontos. Por isso, os outros eventuais esqueletos (mas que lá estão com uma boa dose de certezas) continuarão a repousar por mais tempo…

 

A Câmara Municipal de Lisboa informa que os esqueletos escavados ficam à guarda da empresa encarregue da obra pelo período de três anos, para estudo científico, passando depois para o depósito do Centro de Arqueologia de Lisboa.

Ainda vai a tempo de passar pelo local e tirar uma ou duas fotografias!

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!