CulturaDestaqueDossierOutras

Ayurveda e especiarias no Museu do Oriente

Neste início de Outono, o Museu do Oriente organiza uma série de workshops que dão a conhecer a ayurveda e as especiarias, como forma de promover o bem-estar geral e reforçar o sistema imunitário.

O workshop de massagem ayurvédica Champi realiza-se em duas sessões, a 13 e 20 de Outubro, e aborda as bases teóricas desta terapia e os seus benefícios. Trata-se de um tratamento relaxante, seguro e simples, que se concentra no massajar da cabeça e que traz alívio a quem sofre de enxaquecas ou dores de cabeça. É também uma excelente prática anti-stress, que promove a melhoria do sistema imunitário. Os participantes vão aprender a aplicar esta massagem seguindo todos os passos e movimentos, integrar o conceito respeitoso do toque terapêutico e reconhecer o seu valor e poder curativo.

A 20 de Outubro realiza-se também o workshop de Especiarias, com o biólogo Luís Mendonça de Carvalho. Entre os temas a abordar, destaque para a história das plantas produtoras de especiarias, origens geográficas, principais regiões produtoras e rotas comerciais, especiarias orientais, africanas e do Novo Mundo, aplicações tradicionais
das especiarias na farmacopeia e na culinária e constituintes químicos responsáveis pelas propriedades organolépticas das especiarias. Durante a sessão serão mostrados exemplares de todas as espécies estudadas.

A importância da ayurveda na alimentação é o tema de um workshop que se realiza em três sessões, a 13, 14 e 15 de  Novembro, e que ensina a identificar o biótipo individual para perceber quais os condimentos e alimentos que equilibram o organismo e protegem da doença.

De acordo com a ayurveda, medicina tradicional indiana com mais de cinco mil anos que serviu de inspiração para todas as outras formas de medicina, a sábia combinação de aromas, paladares e modos de confecção, ingredientes e atitude podem ser a chave da saúde, bem-estar e alegria. A culinária ayurvédica recorre a pratos vegetarianos,
ricos em especiarias, aromáticos, coloridos e apetitosos, onde devem estar presentes os diferentes sabores: amargo, doce, salgado, picante e adstringente. A todos os participantes será fornecida documentação e questionários destinados a identificar o seu biótipo e, no final, terão oportunidade de confeccionar uma refeição completa que
será partilhada por todos.

Mais informações em www.museudooriente.pt

 

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close