DestaqueDossierLocal

OP 2016 já tem vencedores

op-vencedores-2016A Câmara Municipal de Lisboa apresentou esta segunda-feira, dia 28 de Novembro, os projectos vencedores da edição de 2016 do Orçamento Participativo (OP).

A cerimónia decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho e contou com a presença do presidente Fernando Medina, além de vários vereadores do seu executivo.

A edição deste ano registou um número recorde ao nível dos votos, cifrando-se em 51 591. Mas porque não podiam ganhar todos, conquistaram a aprovação do público 17 projectos, sendo dois estruturantes e 15 locais.

Os projectos estruturantes beneficiam de uma verba de 1 milhão de euros, dividindo-se esse montante por dois vencedores; já os projectos locais recebem um 1 milhão e 500 mil euros, com um orçamento máximo de 150 mil euros e uma divisão por zonas da cidade: cada uma das das cinco zonas de Lisboa (Centro, Centro Histórico, Norte, Oriental e Ocidental) recebem uma verba de 300 mil euros. Esta é uma novidade no modelo aplicado este ano.

Os projectos estruturantes vencedores, com um orçamento de 500 mil euros, são o do Jardim do Caracol da Penha e o da Missão Pavilhão Carnide. O primeiro prevê a criação de um jardim de estadia no espaço junto à Rua Cidade de Cardiff, entre as freguesias da Penha de França e de Arroios, enquanto que o último consiste na requalificação e cobertura do polidesportivo localizado junto à Estrada de Circunvalação.

Entre os projectos locais contam-se “Dar alma ao Adamastor”, para permitir a exposição e venda de trabalhos artísticos no Miradouro de Santa Catarina; parques caninos no Caracol da Graça e na Ajuda; “Oficinas Comunitárias da Memória nas Blx”, um projecto de recolha de testemunhos de seniores nas bibliotecas; rede wifi gratuita em Campo de Ourique; a construção de uma ligação pedonal entre os dois jardins do Campo Grande; um parque intergeracional no Bairro do Condado, em Marvila; ou a construção de coberturas para a EB1/JI Manuel Teixeira Gomes, também em Marvila.

Fernando Medina realçou a votação histórica alcançada este ano e a marcada componente de participação cívica da iniciativa. Também o vereador Jorge Máximo, responsável pelo pelouro da Relação com o Munícipe, fez menção ao OP como barómetro para “perceber as expectativas dos cidadãos de Lisboa”. De acordo com o vereador, a participação aumentou 22% face a 2015, e a edição de 2017 terá pelo menos uma novidade: o lançamento de uma aplicação móvel.

 

 

Os projectos vencedores podem ser conhecidos em detalhe no seguinte endereço.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close