Destaque

Edição de Março do Jornal EXPRESSO do Oriente

Já está disponível a edição de Março do Jornal EXPRESSO do Oriente.

Este mês, a nossa capa assume o maior desafio que temos em mãos nos dias que correm. Em tempos de incerteza em relação ao futuro, de receio por tudo o que vemos acontecer, reafirmamos a esperança e a confiança: unidos vamos vencer a pandemia da Covid-19, esse maldito vírus que nos abala, mas não nos pode vergar.

É assim que abrimos a edição de Março, com destaque para o estado de emergência declarado pelo Presidente da República e concretizado pelo primeiro-ministro António Costa, numa comunicação aos portugueses em que não deixou de assinalar o seu exemplar civismo.

Uma boa forma de reafirmar a esperança é trazer até si as reportagens de um tempo que agora parece distante, mas que afinal de contas não está mais que ao virar da esquina. Sugerimos esse exercício de normalidade tranquila, lendo as nossas páginas.

E assim lhe mostramos o início das obras que vão dar aos Escuteiros da Bela Vista uma nova sede, em Marvila. Falámos com o chefe Renato, que falou de “uma nova Páscoa para o Agrupamento”.

É também em Marvila que assinalámos o Dia da Mulher, com o auxílio especial de um conjunto de senhoras com muitas histórias para contar, no salão nobre da Junta de Freguesia local.

Em São Vicente, um novo mural de arte urbana transformou por completo a Rua Josefa de Óbidos, num trabalho colectivo essencialmente feminino que vale a pena conhecer.

Não saímos desta freguesia sem deitar um olho ao Mês Desportivo São Vicente, que infelizmente acabou por ser interrompido por causa do novo coronavírus.

Com a Casa de Castro Daire em Lisboa, reflectimos sobre o Desporto como transformador de percursos de vida com um painel diverso, moderado pela experiente jornalista da RTP Cecília Carmo.

Já na Penha de França, espreitamos o que a Junta de Freguesia está a fazer pelos idosos isolados, doentes crónicos ou em situação de quarentena. Também recordamos os fregueses da Penha que podem enviar as suas propostas sustentáveis para o POP Penha, o programa de Orçamento Participativo local.

Trazemos-lhe ainda o caso da Assembleia Municipal que se realizou à porta fechada com um grupo de pessoas a manifestar-se à porta. O motivo para o protesto: os despejos realizados no Bairro Alfredo Bensaúde, nos Olivais.

Sabia que a Câmara de Lisboa comprou a Vila Dias, uma antiga vila operária do Beato, e que o Tribunal de Contas chumbou a aquisição de uma garagem em Arroios onde a Câmara queria fazer um parque de estacionamento?

Se já leu tudo, e antes de fecharmos com as 24 freguesias da cidade, leia só mais duas reportagens das nossas… “Aqui não há pés de chumbo”, como vimos na Academia Danças do Mundo, em Arroios e, já na Penha, “O Clube Musical União quer ter uma banda”. Porque nos tempos que correm, a música e a dança têm o condão de nos aligeirar o espírito e devolver alguma boa-disposição!

Tudo isto e muito mais para ler aqui.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close