DestaqueDossier

Arraiais em Junho só até à meia-noite

Este ano, as semanas de arraiais ao longo do mês de Junho ficam mais curtas que o costume: de quinta-feira a domingo, só até à meia-noite.

A decisão foi tomada pela Câmara Municipal de Lisboa e vem, no fundo, estender as restrições que já tinham vigorado o ano passado, em que os arraiais foram proibidos à segunda e terça-feira. Este ano também não vão acontecer à quarta-feira, mas a principal novidade é que os bailaricos têm de terminar quando tocarem as 12 badaladas. A excepção é a grande noite de Santos Populares, a madrugada de 12 para 13 de Junho, em que os bailaricos podem prolongar-se até às 4h da manhã.

De resto, a música tem de ser silenciada, à quinta-feira e ao domingo, ainda antes da hora limite para a festa propriamente dita: o som amplificado é para acabar às 23 horas, em nome do respeito pelo descanso dos moradores, que costumam ser os mais prejudicados com as grandes festas com música a alto volume. Nos restantes dias, ou seja, sexta-feira e sábado, mas também vésperas de feriado, as festas acabam à meia-noite, mas os estabelecimentos podem funcionar durante mais uma hora, até à 1h da manhã. Até este ano, a hora limite era mais prolongada: 2h da manhã nos dias fortes (sexta, sábado e vésperas de feriado), meia-noite nos restantes (quarta, quinta e domingo).

As regras constam de um boletim municipal aprovado em Dezembro de 2019 e diz a lógica que vão agradar mais aos moradores que aos comerciantes.

A Câmara pretende ainda banir o plástico descartável dos arraiais populares espalhados pela cidade, cabendo essa responsabilidade às entidades promotoras dos arraiais. Não se deverão ver, portanto, copos, pratos e talheres de plástico de uma só utilização. Esta é também uma medida que vem alargar o status quo vigente até aqui, já que, o ano passado, apenas

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close