Início » Dossier, Local, Outras » Alterações nas linhas do Metro

Se se concretizarem os planos da Administração do Metro de Lisboa, a Linha Verde passará a ser uma linha circular e a Linha Amarela vai circular apenas entre Odivelas e Telheiras.

As alterações ao actual mapa de linhas do Metro de Lisboa foram apresentadas no Parlamento pelo presidente do Conselho de Administração do Metropolitano de Lisboa, Vítor Domingues dos Santos.

O representante da empresa defendeu essa solução como a mais rentável e a que melhor serve os utentes, esperando-se um incremento significativo de passageiros a partir do Cais do Sodré assim que seja concluída a construção das novas estações da Estrela e de Santos.

O Plano de Expansão do Metropolitano de Lisboa mereceu ainda a pronunciação dos autarcas dos concelhos limítrofes, nomeadamente Hugo Martins, presidente da Câmara Municipal de Odivelas, que defendeu a manutenção da Linha Amarela como está: de Odivelas ao Rato.

As novidades significam que os passageiros do Metro que entrem em Odivelas ou em qualquer ponto da Linha Amarela a Norte do Campo Grande têm de fazer o transbordo para a Linha Verde precisamente no Campo Grande, se quiserem seguir para o centro de Lisboa. As composições da Linha Amarela circularão entre Odivelas e Telheiras.

Quanto à Linha Verde, torna-se circular, vendo nascer duas novas estações que ligam o Cais do Sodré ao Rato: Estrela e Santos.

De fora deste plano ficam, para já, as hipóteses de alargar o Metro a outros concelhos da área metropolitana, nomeadamente o de Loures.

De acordo com Vítor Domingues dos Santos, “A procura projectada aponta para um crescimento de 52% da procura, o que representa um acréscimo de cerca de 3,8 milhões de utilizadores”, referindo-se à nova linha circular. O responsável também afastou a hipótese de uma nova linha independente (São Sebastião – Campo de Ourique) e rejeitou a ideia de que o Metro tenha de servir as populações do concelho de Loures, afirmando que “o Metro não pode ser uma espécie de intercidades” e justificando a afirmação com os elevados custos de manutenção da linha por quilómetro de rede.

Contudo, ressalvou, a decisão final será sempre do Governo.

Uma resposta para “Alterações nas linhas do Metro”

  1. jorge máximo heitor 20 de Março de 2018

    E quando é que as estações da Estrela e de Santos ficam prontas? Há anos que esperamos por elas.
    Por outro lado, bairros como Campo de Ourique, Junqueira e Belém não têm direito a Metro.
    Os Transportes de Lisboa continuam, assim, a deixar muito a desejar.
    É o cabo dos trabalhos para uma pessoa se movimentar depressa nesta cidade, tendo em atenção que a Carris é aquela desgraça que todos nós conhecemos.

    Responder