CulturaLocal

Asuna ao vivo no Museu do Oriente

Recorrendo ao som de 100 pequenos órgãos electrónicos a pilhas, muitos deles produzidos como brinquedos, o artista japonês Asuna cria uma experiência sonora única durante uma performance no Museu do Oriente, no dia 16 de Setembro, às 18h. 

Desde 2002, Asuna tem vindo a desenvolver um tipo de música electrónica muito pessoal, na qual explora a etimologia do órgão electrónico. O trabalho foca-se nos “sons de interferência/ressonâncias moiré”, um fenómeno originado quando ondas sonoras da mesma frequência se propagam em direcções diferentes, sobrepondo-se umas às outras. A interferência complexa e ressonância acústica cria um som diferente para cada posição no espaço.

Como os teclados são produtos baratos, a maioria dos quais com função de brinquedo, o som e afinação de cada um é ligeiramente diferente e a transição entre tons é instável devido ao poder de condução da bateria, aumentando a complexa interferência de sons e ressonâncias no espaço, criando diferentes loops de ondulação no seio de uma experiência auditiva específica para cada local onde é reproduzida.

Asuna é um artista activo desde o início dos anos 2000, produzindo trabalhos de instalação, performances ao vivo e gravações discográficas. A sua música integra várias influências, desde a lo-fi pop, o freak folk, o noise, o punk, a música minimal e a improvisação característica da cena musical de Tóquio. Depois de se ter estreado em disco em 2003, Asuna lançou mais de 60 trabalhos em vários editoras em todo o mundo.

Vídeo: Asuna 100 Keyboards World Tour

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close