CulturaLocalNacional

Dia Nacional das Linhas de Torres

Este fim-de-semana, dias 20 e 21 de Outubro, têm as comemorações do Dia Nacional das Linhas de Torres, com variadas actividades nos vários concelhos vizinhos.

O Dia Nacional será comemorado com um programa diversificado de actividades dirigidas ao público em geral e a famílias que procuram aliar a cultura e a história a experiências de descontracção e lazer, conforme destaca a organização.

O programa inclui percursos a cavalo, baptismos equestres, geocaching, ateliers, visitas guiadas, mostra gastronómica e jantares com história, provas de vinhos e espectáculos, que decorrem nos vários municípios que integram a Rota Histórica das Linhas de Torres (Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira).

Dia 20 de Outubro

À MESA COM OS GENERAIS … | Mostra gastronómica | municípios da RHLT

RECRIAÇÃO HISTÓRICA | Forte do Alqueidão (Sobral de Monte Agraço) | das 15h às 19h

CERIMÓNIA COMEMORATIVA com a apresentação dos vencedores do II Concurso de Curtas INVADE! e Orquestra de Vialonga | Cineteatro | 21h30 | Sobral de Monte Agraço

Dia 21 de Outubro

MODOS DE VER | Centro de Interpretação das Linhas de Torres | sessões 10h30 e 15h30 | Sobral de Monte Agraço | Companhia Teatromosca

Vídeo promocional no YouTube neste endereço.

O Dia Nacional das Linhas de Torres foi criado, em 2014, pela Assembleia da República para ser uma justa homenagem à memória e resistência do povo português aliada à estratégia e engenharia militar que conseguiu proteger Portugal da ambição expansionista do império napoleónico.

As Linhas de Torres foram o maior e mais eficaz sistema militar de defesa da história da Europa. Construído a norte de Lisboa, entre 1809 e 1810, no mais profundo secretismo, teve como objectivo implementar uma estratégia defensiva que consistiu em fortificar pontos colocados no topo de colinas, controlando os caminhos para a capital do Reino e reforçando os obstáculos naturais do terreno. Três linhas defensivas foram desenhadas entre o oceano Atlântico e o rio Tejo.

Fortificações provisórias, erguidas em tempo recorde com recurso à força de trabalho de cerca de 150 mil portugueses e implantadas em áreas com forte pressão antrópica, as Linhas de Torres estabeleceram um ponto de viragem na história das Campanhas Napoleónicas, assumindo grande relevo quer para a História de Portugal, quer para a História Contemporânea Mundial.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close