DestaqueEducaçãoNacional

180 camas no Pólo Universitário da Ajuda

Em pleno aniversário da Universidade de Lisboa, o primeiro-ministro António Costa e o presidente da Câmara de Lisboa Fernando Medina juntaram-se ao reitor da Universidade para inaugurar a Residência Universitária do Campus da Ajuda.

Esta terça-feira, dia 23 de Julho, foi oficialmente inaugurada a residência que aumenta em 184 camas a oferta de alojamento destinado à população universitária da cidade. Numa segunda fase, para inaugurar a partir de Novembro, haverá mais 123 camas disponíveis.

No Pólo Universitário da Ajuda, António Costa, Fernando Medina e o ministro Manuel Heitor juntaram-se a António Cruz Serra, reitor da Universidade de Lisboa, numa cerimónia que representou apenas um esforço inicial até cumprir o objectivo de ter mais 15 mil camas para estudantes em todo o país, conforme o Governo anunciou em Fevereiro, através do Plano Nacional de Alojamento Estudantil. Estes números têm como prazo o ano de 2023 e dizem respeito a 11500 camas em residências construídas de raiz e 3500 em edifícios a reabilitar. Das 11500 camas em residências que vão surgir, dois terços serão em Lisboa.

Nas suas declarações, o primeiro-ministro exprimiu o desejo de conseguir alcançar até 2030 a percentagem de 60% dos jovens de 20 anos a frequentar o ensino superior, e para tal é necessário promover uma maior democratização do ensino, removendo a maior barreira que é a carência de oferta de alojamento a preços que os jovens estudantes consigam suportar.

O reitor da Universidade de Lisboa (UL) recordou que este passo era esperado desde 1999, há portanto 20 anos, e lamentou as dificuldades administrativas que atrasam a abertura deste tipo de equipamentos, pedindo um olhar mais atento na próxima legislatura, com maior dotação orçamental para este fim. António Cruz Serra também afirmou que a falta de alojamento é o maior entrave no acesso ao ensino superior; para o reitor, a criação de alojamento terá um efeito de regulação do preço de mercado, uma ideia também defendida pelos restantes intervenientes.

Fernando Medina aproveitou a oportunidade para frisar o compromisso de dotar a cidade de 650 camas em residências universitárias, financiadas pela Câmara de Lisboa, entregando depois a sua gestão à UL. Referiu ainda a requalificação para breve da zona onde foi implantada a residência universitária, na Ajuda.

Estudam nas várias faculdades da Universidade de Lisboa cerca de 50 mil alunos.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close