Reportagem

Lisboa a Marchar

“Por mais que corra a tinta, Alcântara é o bairro com mais pinta”. Foi com este tema que Alcântara conseguiu, pela primeira vez, a vitória no concurso das Marchas Populares de 2024. E arrecadou ainda o prémio de Melhor Coreografia, Melhor Cenografia, Melhor Figurino e Melhor Desfile na Avenida.

Inspirada nas artes da pintura, Alcântara chegou, desfilou e venceu, seguida da Marcha de Marvila, em segundo lugar e da Marcha de Alfama, em terceiro.

A Marcha da Bica, vencedora de 2023, ficou este ano no quarto lugar.

A noite estava fresquinha mas o calor humano aqueceu a alma bairrista que levou ao rubro a noite mais longa que Lisboa anualmente nos oferece, sob a bênção de Santo António.

O tradicional desfile das Marchas Populares na Avenida da Liberdade, na noite de 12 de Junho, começou, como é habitual, com a participação das marchas convidadas, as que não estão a concurso. A abrir o desfile esteve o grupo convidado, a Associação Geral Desportiva de Macau Lo Leong, seguindo-se a Marcha Infantil das Escolas, a Marcha Infantil “A Voz do Operário”, a dos Mercados, e a da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, terminando esta primeira fase do desfile com os noivos de Santa António, que tiveram uma participação bastante activa com coregrafia romântica e tudo!

Seguiu-se então a exibição das vinte marchas a concurso, enchendo a avenida de temas tão portugueses como os calceteiros, os pescadores, as tavernas de outrora, o azulejo e as filigranas, as lavadeiras e os moleiros, as bordadeiras e até os mexericos tão típicos dos bairros, ruas e travessas alfacinhas. Em todas, um ponto comum: o entoar da Marcha de Lisboa, O Tejo Afinal, com letra de Flávio Gil e música de João Paulo Soares.

E era muita gente, mesmo muita. Só entre marchantes, ensaiadores, músicos, padrinhos e madrinhas, diz quem sabe que eram mais de 1.600 pessoas e um número muito maior assistia ao desfile. Milhares de pessoas na rua para participarem, uma vez mais, na noite mais longa da capital.

Mas as Festas de Lisboa não se ficam por aqui, durante todo o mês de Junho haverá muito mais para celebrar Lisboa. Arraiais, festivais, exposições e passeios temáticos não faltam, é só escolher! Consulte a programação em Lisboa Cultura (egeac.pt).

Classificação final:

1.º Marcha de Alcântara

2.º Marcha de Marvila

3.º Marcha de Alfama

4.º Marcha da Bica

5.º Marcha de Carnide

6.º Marcha da Madragoa

7.º Marcha do Alto do Pina

8.º Marcha do Bairro da Boavista

9.º Marcha de São Vicente

10.º Marcha da Penha de França

11.º Marcha do Bairro Alto

12.º Marcha do Castelo

13.º Marcha dos Olivais

14.º Marcha da Graça

15.º Marcha do Lumiar

16.º Marcha da Mouraria

17.º Marcha da Bela Flor-Campolide

18.º Marcha de Santa Engrácia

19.º Marcha da Baixa

20.º Marcha de Belém

Classificações especiais:

Melhor Coreografia: Marcha de Alcântara e Marcha de Marvila

Melhor Cenografia: Marcha de Alcântara e Marcha de Marvila

Melhor Figurino: Marcha de Alcântara, Marcha de Alfama e Marcha de Marvila

Melhor Letra: Marcha de Alfama e Marcha do Alto do Pina

Melhor Musicalidade: Marcha da Madragoa

Melhor Composição Original: “Há festa na Bica”, da Marcha da Bica, e “Welcome! Bem-vindos à Mouraria!”, da Marcha da Mouraria

Melhor Desfile na Avenida: Marcha de Alcântara

 

FOTOS CML/EGEAC

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Close
Close