Início » Dossier, Outras, Sociedade » Reunião descentralizada da Câmara para os fregueses da Penha e de São Vicente

No topo das preocupações dos munícipes estão questões relacionadas com o estacionamento, os transportes públicos, a segurança e a limpeza urbana.

No dia 5 de Julho, o executivo camarário reuniu na Escola Nuno Gonçalves, tendo como ponto único da ordem de trabalhos a audição dos munícipes da Penha de França e de São Vicente.

Entre os temas suscitados pelos munícipes que se inscreveram para intervir, salientam-se claramente os problemas da falta de estacionamento e fraca cobertura de transportes públicos (este último mais centrado na Penha de França do que em São Vicente).

Queixas dos moradores

Além destes destaques, os munícipes também se focaram em outros assuntos, ao longo da reunião que se prolongou por mais de três horas, e que procuramos resumir nestas linhas: a manutenção deficiente de jardins e espaços verdes em São Vicente, bem como a limpeza das ruas após os arraiais populares, com acumulação de lixo; o pedido de esclarecimentos em relação à esterilização de gatos em São Vicente; proliferação de ratazanas, falta de segurança e buracos no pavimento na Av. Mouzinho de Albuquerque; requalificação das vilas operárias como a Vila Jamira e o depósito da EPAL, a Vila do Rosário e a Vila Lopes; pedido de esclarecimentos sobre o Plano de Pormenor da Calçada das Lajes e o Baluarte de Santa Apolónia; pedido de melhoria da segurança nos passeios e nas calçadas, sobretudo nas zonas com declive; problema do entroncamento entre a Rua da Penha de França e a Heliodoro Salgado; acumulação de lixo na zona do entroncamento da Av. General Roçadas e Rua de Sapadores; programa “Uma Praça em Cada Bairro” na Parada do Alto de São João; ruído na Rua Cristóvão Falcão, originado por um estabelecimento que alberga máquinas de venda e impede o descanso dos moradores.

O vereador Manuel salgado anunciou ainda, em resposta a uma munícipe, a criação de um jardim, creche, espaço sénior, refeitório e estacionamento na Rua Washington, num terreno municipal até aqui sem uso.

Também se debateu o atraso na inauguração da Piscina da Penha de França, encerrada em 2010. Neste ponto, o vice-presidente Duarte Cordeiro admitiu que a Câmara está disponível para assumir a rescisão do contrato e a conclusão da obra, reiterando que o que está em causa é um diferendo entre o clube Estrelas de São João de Brito e o empreiteiro, com origem no incumprimento do contratado originalmente.

Intervenção das presidentes de junta

Também intervieram as duas presidentes de junta presentes na sessão.

Natalina de Moura reiterou o empenho no apoio à esterilização de gatos e a intervenção da sua autarquia nesta área, em apoio ao MEG – Movimento de Esterilização de Gatos. Congratulou-se pela obra anunciada pelo vereador Manuel Salgado e defendeu o cumprimento rigoroso do mapa de lavagem e varreduras das ruas da Freguesia. Recordou ainda as acções concertadas entre a CML e a sua autarquia para aumentar a oferta de estacionamento no território. Recordou que a Freguesia de São Vivente é uma das 48 freguesias a nível nacional que recebeu o galardão de Eco-freguesia atribuído pela ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, pelo que todas as árvores do território têm o seu perfil fitossanitário devidamente identificado e recusou a aplicação de glifosato nas actividades de deservagem.

Por seu turno, Sofia Oliveira Dias chamou a atenção da Câmara para três áreas que considera fundamentais. Em primeiro lugar o estacionamento, com a chegada da Emel, desejou o reforço do estacionamento legal o mais possível, com o objectivo de filtrar o estacionamento oportunista dos não residentes e promover a rotação de utilizadores dos lugares disponíveis. A autarca também lamentou a fraca cobertura de transportes colectivos: “Depositamos muita confiança na municipalização da Carris, da futura Carreira de Bairro da Penha de França e no alargamento do eléctrico 15 a partir de Santa Apolónia”. Por fim, referiu a importância da requalificação da Parada do Alto de São João e mencionou o projecto da Renda Acessível, importante para renovar uma população que já está algo envelhecida e criar novos equipamentos para a população.

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!