Início » Dossier, Sociedade » O Fado saiu à rua em Marvila

Fruto de uma parceria entre a ACOF e a Junta de Freguesia de Marvila, os marvilenses desfrutaram do fado mesmo à porta de casa, em quatro sessões ao sábado.

A iniciativa decorreu em todos os sábados do mês de Julho, excepto o primeiro, ou seja: nos dias 8, 15, 22 e 29 de Julho.

Primeiro na Praça Dr. Fernando Amado, depois no Bairro da GNR, junto ao Castelo, depois na Praça Raúl Lino e finalmente na Rua Fernando Farinha, foram quatro as sessões, que contaram com seis fadistas por sessão, todos sócios da ACOF – Associação Cultural O Fado, com sede em Marvila.

O EXPRESSO do Oriente esteve presente na sessão da Praça Raúl Lino, no coração do Bairro dos Lóios, e testemunhou o sucesso da iniciativa, com um cariz marcadamente popular. O público soube receber a iniciativa, acarinhando e aplaudindo entusiasticamente os fadistas e os instrumentistas convidados pela ACOF.

Também nas janelas daquela praceta de forma quadrangular se podiam ver cabeças a espreitar cá para baixo, a escutar os fadistas.

Marvila também é terra de Fado

Adriano Santos, presidente desta associação (que também presenteou o público com a sua voz e a sua interpretação muito própria de alguns fados), explica ao nosso Jornal que tudo surgiu com uma proposta que fez à Junta de Freguesia de Marvila, para que o fado pudesse visitar os marvilenses mesmo junto às suas casas, no espaço público da freguesia.

“Marvila é uma freguesia muito vocacionada para o fado e com muitos fadistas. Já tivemos na ACOF grandes vozes do fado e grandes artistas. As nossas tertúlias são muito procuradas, sempre na defesa do fado como expressão cultural e de identidade nacional, é preciso notar que já vamos no 19.º Concurso de Fado e que a ACOF é a primeira escola de fado em Portugal!”, assegura o responsável.

Adriano Santos insiste numa ideia que também quis transmitir perante o público que acorreu às sessões de rua: “O Fado não existe apenas em Alfama e na Mouraria. Temos projetos e queremos alargar as nossas ideias a todos os bairros, independentemente dos parceiros, dos candidatos, das cores políticas. Trabalhamos com todos, desde que o resultado seja a promoção do fado!”.

Por seu turno, o vogal da Cultura da Junta de Freguesia de Marvila, Joaquim Brito, realça que “Mais uma vez ficou provado que Marvila é uma terra de Cultura com um carinho muito especial pelo Fado”. O vogal afirma que o executivo do qual faz parte “quis levar o fado ao encontro das pessoas, aos bairros de Marvila”, e por isso celebrou um protocolo de colaboração com a ACOF, “uma associação de relevo e muito importante no território da nossa Freguesia”. “A experiência correu muito bem e tem tudo para ter continuidade no futuro”, termina Joaquim Brito.

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!