Início » Sociedade » 350 escuteiros revivem tempos medievais em Marvila

O evento chama-se “Idade Verde” e reuniu este ano cerca de 350 Exploradores na Mata do Vale Fundão, em Marvila, no dia 6 de Maio. O imaginário foi o dos Cavaleiros da Ordem de Santiago!

Estas centenas de jovens escuteiros, com idades compreendidas entre os 10 e os 14 anos (Exploradores), reuniram-se no espaço privilegiado da Mata do Vale Fundão para uma tarde de jogos, brincadeiras e convívio para mais tarde recordar. Estiveram reunidos 13 dos 16 Agrupamentos de Escuteiros do Núcleo Oriental de Lisboa, com 47 patrulhas!

Depois de uma celebração eucarística também ela especial, no período da manhã, e depois de retemperar as forças ao almoço, houve tempo para catapultas, corridas de quadrigas, lutas de espadas, tiro ao arco com flechas, assaltos ao castelo, construção do castelo, justas… Tudo na Mata do Vale Fundão!

O EXPRESSO do Oriente falou com o Chefe Rui Silva, coordenador do departamento da 2.ª secção do Núcleo Oriental de Lisboa, a meio da tarde. Escuteiro desde 1995, Rui Silva não tem dúvidas acerca da importância do Escutismo para a vida destes jovens: “é uma escola de valores, de carácter, em que aprendem mais-valias que lhes vão ser úteis para a vida toda: trabalhar em grupo, a patrulha estar em primeiro lugar, o respeito pelas hierarquias, a competição saudável e o convívio entre pares, a orientação e a atenção ao meio em redor, o contacto com a natureza… Não há limites para o que aprendemos!”.

E em jeito de brincadeira, remata: “Gosto de dizer que o filme «Lagoa Azul» não faria sentido se os protagonistas fossem escuteiros, porque encontravam muito mais depressa solução para muitos problemas!”.

Maria Alexandra Jorge, secretária pedagógica do Núcleo e escuteira desde 1994, realça que “hoje em dia é muito importante tirar os jovens de casa, oferecer-lhes uma formação global para a vida: em termos humanos, intelectuais, espirituais (porque somos escuteiros católicos), de convivência cívica…”. Também ela afirma sem hesitar: “O escuteiro está melhor preparado para todos os desafios da vida!”.

O dia terminou com o habitual “Fogo de Conselho”, a que desta vez se chamou Festa Medieval. Cada Agrupamento apresentou algo aos restantes, num momento forte de despedida que enriqueceu a experiência de todos.

Os responsáveis pela iniciativa aproveitam as nossas linhas para agradecer o apoios das Juntas de Freguesia de Marvila, Beato e Olivais e ainda da Paróquia de Santa Beatriz da Silva e de Santa Clara.

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!