Início » Sociedade » 14 novos centros de saúde em Lisboa – presidentes reagem à notícia

Depois de no dia 14 de Março o ministro da Saúde e o presidente da Câmara Municipal de Lisboa terem apresentado o programa que vai dotar a cidade de Lisboa de 14 novos centros de saúde, quisemos contactar os autarcas sobre este assunto.

Adalberto Campos Fernandes e Fernando Medina homologaram os protocolos que põem no papel a medida, num investimento que ronda os 30 milhões de euros. Este financiamento é garantido pelo Município, bem como os terrenos para a construção de raiz das novas unidades.

O EXPRESSO do Oriente procurou saber junto dos presidentes de quatro juntas de freguesia com que olhos viam esta notícia.

Trata-se de um investimento que vai beneficiar 305 mil utentes na cidade e que vai pôr fim aos centros de saúde e unidades de saúde familiar a funcionar em edifícios de habitação, sem condições modernas de segurança ou acessibilidade garantida para todos. Dos 14 novos equipamentos, 11 vão substituir outros já existentes e 3 vão constituir novas unidades, a saber: Telheiras, Restelo e precisamente o Parque das Nações. Tudo isto até 2020.

Os novos centros de saúde vão surgir nos seguintes locais: Ajuda, Alta de Lisboa (Santa Clara), Alto dos Moinhos (São Domingos de Benfica), Fonte Nova (Benfica), Marvila, Campo de Ourique, Arroios, Beato, Telheiras (Lumiar), Restelo (Belém), Parque das Nações, Sapadores-Graça (Penha de França) e Alcântara (em que vai ser reabilitado o edifício existente). A primeira unidade a entrar em funcionamento é a da Av. Afonso Costa, nos serviços sociais da Câmara de Lisboa (freguesia do Areeiro).

Presidentes reagem à notícia

O EXPRESSO do Oriente falou com os presidentes das juntas de freguesia do Beato, Lumiar, Marvila e Parque das Nações para saber com que olhos viam os autarcas esta novidade. Eis as suas respostas:

Hugo Xambre Pereira, Junta de Freguesia do Beato

“Esta notícia significa que vamos ter vários problemas resolvidos. Antes de mais, aquilo a que chamamos a parte de cima da freguesia, ou seja, no Bairro da Picheleira, a população era servida pelo posto de saúde da Alameda e vai passar a beneficiar do Centro de Saúde dos Serviços Sociais da Câmara, na Av. Afonso Costa. É um posto de saúde mais próximo, melhor e mais moderno. Depois vamos ter também o Centro de Saúde no Bairro da Madre de Deus, que vai servir a parte de baixo da freguesia. Trata-se de uma luta de muitos anos, basta recordar que o anterior posto de saúde encerrou em 1999/2000. Ficará na Rua Nicolau Tolentino / Marques de Olhão e vai permitir requalificar a zona envolvente, o que são muito boas notícias! Em suma, é uma medida fantástica para nós, que nos deixa muito contentes e que vai ao encontro daquilo que vínhamos a reivindicar desde há muitos anos”.

Pedro Delgado Alves, Junta de Freguesia do Lumiar

“A decisão de construir um novo Centro de Saúde em Telheiras oferece inúmeras vantagens para a população: por um lado, e desde logo, porque oferece uma solução de maior proximidade a um bairro onde se encontra quase metade da população da Freguesia, mas também porque irá assegurar a toda a Freguesia um descongestionamento dos serviços actuais (que também serão objecto de melhoria de instalações). Naquela que é a mais populosa Freguesia da cidade, esta é uma excelente notícia e que corresponde à necessidade de adequar a escala dos serviços à evolução demográfica das últimas décadas”.

Belarmino Silva, Junta de Freguesia de Marvila

“Não há outra maneira de olhar para a questão: é uma excelente notícia para todos os marvilenses. Representa muito porque, em primeiro lugar, qualquer deslocamento deste tipo de serviços para mais perto das pessoas é sempre positivo; em segundo lugar, significa uma melhoria das condições existentes. O actual centro de saúde que serve os munícipes de Marvila funciona num prédio de habitação que não reúne condições. Não tem condições de mobilidade, de conforto, de segurança, enfim. Nestas coisas, não há nada como fazer de raiz. Temos a certeza que este vai ser um grande centro de saúde e estamos muito satisfeitos!”

José Moreno, Junta de Freguesia do Parque das Nações

“É a resposta a uma necessidade sentida desde o início do parque das nações, uma velha aspiração dos nossos fregueses. Há uma parcela de terreno destinada para este fim há já muitos anos, já houve inclusivamente vários projectos de arquitectura mas tardava em surgir a boa notícia. Depois de tanto tempo de espera, parece que é desta que vamos resolver este problema! Actualmente, os fregueses do Parque das Nações estão divididos pelos centro de saúde dos Olivais, de Moscavide e de Sacavém, ou seja, equipamentos que ficam fora da Freguesia e que implicam a deslocação dos residentes. Há muito que os moradores desejavam um centro de saúde e portanto só podemos ficar muito satisfeitos com a novidade.”

 

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!